Flor de Lotus em Coral

 

10,50

De acordo com o Budismo, uma flor de Lotus serve como assento aos que renascem no paraíso budista. No budismo, o Lotus é o símbolo de pureza e perfeição da natureza búdica, inerente a todas as pessoas. “Assim como o Lotus brota de dentro da escuridão da lama para a superfície da água, florescendo somente depois que se elevou acima da água e por permanecer imaculada sem se contaminar nem com a terra nem com a água que o nutriram, da mesma forma a mente, nascida do corpo humano, desabrocha suas verdadeiras qualidades( pétalas ) depois que se elevou acima das torrentes lodosas da paixão e da ignorância, e transforma as forças obscuras das profundezas em brilhantes e puros néctar da consciência iluminada.”

Qtd:
Guardar
Ref: NPTTPENDLOTCOR. Category: .

Descrição

A flor de Lotus é conhecida mundialmente como um símbolo de pureza espiritual e longevidade.
O que poucos sabem é que ela é conhecida também pelos biólogos por uma quase “vida eterna”.
Segredos genéticos do Lotus sagrado
O Lotus sagrado já foi documento no registo geológico de 135 milhões de anos atrás, quando os dinossauros ainda viviam na Terra.
E existem casos documentados de sementes de Lotus que sobreviveram e continuaram viáveis por 1.300 anos.
Ou seja, não é apenas pela beleza da flor de Lotus que esta planta é considerada símbolo de elevação espiritual – sua biologia também é absolutamente de outro mundo.
Por isso, uma equipe de 70 cientistas dos EUA, China, Austrália e Japão dispuseram-se a partir em busca dos segredos sagrados do Lotus – biologicamente falando.
Para isso, eles sequenciaram seu genoma completo.
Os cientistas acreditam que o chamado Lotus sagrado tenha um sistema genético capaz de consertar defeitos genéticos induzidos ambientalmente, podendo conter segredos sobre como envelhecer com saúde.
A equipe sequenciou cerca de 86% dos cerca de 27 mil genes da planta, cujo nome científico é Nelumbo nucifera.
O Lotus e vida eterna biológica
“O genoma do Lotus é muito antigo, e agora conhecemos seu ABC,” disse Jane Shen-Miller, da Universidade da Califórnia em Los Angeles (EUA). “Os biólogos moleculares agora poderão estudar mais facilmente a forma como os seus genes são ligados e desligados durante períodos de stress, e porque as sementes desta planta podem viver por 1.300 anos. Este é um passo para aprender o segredo anti-envelhecimento que o Lotus sagrado pode nos revelar.”
A Dra Shen-Miller afirma que os mecanismos de reparo genéticos do Lotus podem ser muito úteis se puderem ser transferidos para os seres humanos ou para culturas – como arroz, milho e trigo -, cujas sementes têm períodos de poucos anos de vida.
“Se os nossos genes pudessem reparar doenças, assim como os genes do Lotus, poderíamos ter um envelhecimento saudável. Precisamos aprender sobre os seus mecanismos de reparação, e sobre as suas propriedades bioquímicas, fisiológicas e moleculares, e o genoma do Lotus agora está aberto a todos.”
A genética incomum do Lotus sagrado lhe dá algumas habilidades de sobrevivência únicas. Suas folhas repelem a sujeira e a água, suas flores geram calor para atrair polinizadores e o revestimento do fruto do Lotus possui antibióticos e cera que asseguram a viabilidade da semente que ele contém.